A REVOLUÇÃO DOS BICHOS - George Orwell

26/08/2016 19:30

Resenha de A Revolução dos Bichos

 

“A melhor sátira já escrita sobre a face negra da história moderna.” Malcolm Bradbury

 

Resultado de imagem para a revolução dos bichos

  Título: A revolução dos bichos

  Autor: George Orwell

  Editora: Companhia das letras

  Páginas: 121

  Classificação da leitura:

 

 

Hoje vamos falar de um clássico que revolucionou a literatura mundial: A revolução dos bichos de George Orwell.

 

Quando foi publicado, em 1945, depois de ser rejeitado por vários editores, o livro A revolução dos bichos causou um grande mal estar no âmbito literário e político da época. Pois, de cara foi observado que tratava-se de uma sátira da ditadura stalinista.

 

Logo no início da narrativa conhecemos a granja Solar, comandada pelo Sr. Jones. E, somos apresentados à exploração dos animais da granja. O dono da fazenda mal alimentava os animais e os maltratavam demais.

A fábula foi construída como crítica à sociedade da década de quarenta e os animais representam as pessoas. E, apesar de ser uma crítica para a revolução russa, se estende também aos dias atuais. Pois, vivemos em uma sociedade capitalista e temos visto que para muitos chefes o que importa é o trabalho e não o ser humano.

Na história os porcos são considerados os animais mais inteligentes. E iniciam uma liderança na fazenda; e, decidem se unir e expulsam os humanos da granja. Um porco intitulado como Major monta uma cooperativa entre os bichos com o slogan “Quatro pernas bom, duas pernas ruim”. Ocorre então a revolução dos bichos e os animais tomam o controle de tudo. Após a morte de Major, os porcos Napoleão e Bola-de-Neve passam a ser os líderes dos bichos. 

 

Os líderes criam os sete mandamentos dos bichos:

1 – Qualquer coisa que ande sobre duas pernas é inimigo;

2 – O que andar sobre quatro pernas, ou tiver asas, é amigo;

3 – Nenhum animal usará roupa;

4 – Nenhum animal dormirá em cama;

5 – Nenhum animal beberá álcool;

6 – Nenhum animal matará outro animal;

7 – Todos os animais são iguais.

 

O livro é narrado em terceira pessoa, a leitura é fluída. E, mesmo que você não tenha muito conhecimento da revolução russa entenderá muito bem a fábula. Vários pontos lembram a nossa situação atual.

O autor não condena os ideias socialistas (já que ele mesmo é defensor), apenas sua prática como foi feita. É possível ver os princípios se contradizendo, os porcos se aproveitando do poder, os cavalos (representando a classe trabalhadora) lutando cegamente, entre muitas outras coisas durante o livro.

 

Gostei bastante da leitura; e, entendo o porquê de A revolução dos bichos ser um clássico. É uma história bastante triste, pois os porcos irão mudar os mandamentos criados para o seu bem prazer. Porcos se tornarão líderes mais autoritários do que os humanos. E, criarão um novo slogan “Todos são iguais, mas alguns são mais iguais que outros”.

 

Se você quer grandes emoções esse livro não lhe trará, nem grandes surpresas. Contudo, se você deseja uma boa fábula que lembra a sociedade atual este é o livro.

Aos poucos você irá mergulhar nessa leitura e sentirá simpatia com vários animais. Sofri junto com eles.

Eu resumo essa maravilhosa leitura com uma frase muito conhecida:

 

“Se quiser pôr à prova o caráter de um homem, dê-lhe poder.” Abraham Lincoln