LIGEIRAMENTE CASADOS - Mary Balogh

Resenha de Ligeiramente Casados -  Mary Balogh

07/06/2017 11:30

 

  Título: Ligeiramente Casados

  Autora: Mary Balogh

  Editora: Arqueiro

  Páginas: 288

  Classificação da leitura:

 

 

 

 

Eu sou Luiz Henrique; e, hoje trago pra vocês uma pequena resenha de um dos meus livros favoritos (afinal são tantos que não dá pra dizer qual é o melhor) Ligeiramente Casados da autora Galês canadense Mary Balogh.

O livro foi publicado no Brasil pela editora arqueiro, lembrando que aqui no Brasil esse livro é o primeiro livro da série “Os Bedwyns”, porém originalmente ele é o segundo livro da série, mas por motivos desconhecidos a editora arqueiro não publicou o primeiro.

Muita gente pode estranhar o fato de eu ser homem (hetero) e gostar de romances, mas eu não sei bem explicar (risos) eu simplesmente gosto, mas vamos ao que interessa.   

              

Resenha de Ligeiramente Casados

No geral Mary Balogh  foge do clichê, pois descreve sentimentos reais e envolventes. O que encanta também é o fato de encontrarmos na obra costumes de época e histórias paralelas envolvendo o casal protagonista (irmãos de Aidan).

No início do livro temos a conversa entre o coronel Aidan Bedwyn  e o capitão capitão Percival, ambos estavam em um campo de batalha onde o exército inglês enfrentava o exército francês. Durante a conversa o capitão Percival (em seus últimos momentos de vida) faz o coronel Aidan prometer solenemente cuidar de sua irmã, Eve Morris.

 

“ – Prometa... – A voz falhou. Mas a morte ainda não o levara. De repente, o capitão abriu os olhos, e conseguiu reunir forças para levantar o braço e tocar a mão do coronel com os dedos fracos já carregados do frio da morte. Ele falou com uma urgência que apenas o fim da vida provocava. – Prometa que irá protegê-la – pediu Morris. Seus dedos apertavam febrilmente a mão do coronel – Prometa! Custe o que custar!

 – Prometo. – O coronel aproximou ainda mais a cabeça, na esperança de que seus olhos e sua voz conseguissem penetrar a bruma da morte que engolfava o homem agitado diante dele.

 – Eu lhe faço o meu mais solene juramento...”

 

 O que Aidan não sabia era que aquilo mudaria totalmente sua vida.

Eve Morris vive em uma propriedade chamada Solar Ringwood, em Oxfordshire. Desde a morte de seu pai, há quase um ano, e a partida de Percy para o exército, ela começou a abrigar pessoas que viviam à margem da sociedade, dentre elas algumas se destacaram como sua tia Mari, uma senhora galesa, Thelma Rice a preceptora, Agnes Fuller, a governanta, Muffin, o cachorro, e crianças que ela adotara, Davy e  Becky.

O Coronel Aidan, a fim de cumprir a promessa feita ao amigo procura por Eve; e, descobre que o pai da jovem deixou a propriedade para ela; porém, existe uma condição: caso após um ano da morte de seu pai, a jovem não estivesse casada perderia tudo para o primo Cecil Morris. E o pior é que o prazo terminaria dali a quatro dias.

Por ser uma pessoa que visa a honra acima de tudo Aidan sugere que Eve se case com ele para que ela não perca tudo, ela mesmo relutante aceita e eles firmam um casamento de conveniência. Plano parecia perfeito: ele se veria livre da promessa e ela não perderia sua propriedade.

 

“– Se estiver casada antes do aniversário da morte de seu pai – disse Bedwy n –, conseguirá manter sua casa e sua fortuna e também os incapazes.

– Casada? – Ela olhava sem acreditar para as costas muito rígidas e eretas do coronel. – Mesmo se essa não fosse a ideia mais absurda que já ouvi, restam apenas quatro dias...”

 

Depois de tudo resolvido, Eve e Aidan se separam. Ela fica na sua propriedade e ele vai pra casa de seu irmão mais velho, o duque de Bewcastle,  Wulfric  Bedwyn (meu personagem favorito de toda a serie)  aqui somos apresentados aos outros irmãos da família Bedwyn, são eles: Rannulf , Freyja , Alleyne e Morgan.

O problema agora é que Wulfric  descobre  sobre o casamento de Aidan com Eve e exige que ela seja apresentada a rainha como uma Bedwyn , Aidan não concorda mas Wulfric leva Eve até Londres sem Aidan saber.

Eve vai para Londres e terá de passar por um preparativo para ser apresentada a rainha , é nesse meio tempo que o romance entre ela e Aidan se desenvolve .

“Eve o encarava com o rosto em chamas. Mas durante os preciosos segundos que deveria ter usado para encontrar palavras para expressar sua indignação, acabou se permitindo apenas sentir os efeitos físicos das palavras dele... certa perda de ar, um enrijecimento dos seios, um latejar entre as coxas e mais para dentro de seu corpo, além de uma fraqueza nas pernas.

– Teria sido errado – falou ela por fim. – Nenhum de nós queria isso.

– Errado? Somos um homem e uma mulher – disse ele com severidade – e nos casamos há algumas semanas. Homens e mulheres, principalmente quando casados, costumam ir para a cama juntos. E satisfazem certas necessidades nela. Já sentiu essas necessidades”

 

Eu não vou falar muita coisa aqui pra não dá spoiler. Vale ressaltar que esse livro é ótimo. A narrativa da autora é sensacional!  O casal de protagonistas é tão auto suficiente que fica cômico. O personagem Wulfric é espetacular. Em todos os livros é ele que faz o romance da certo mesmo que indiretamente.

Vou ficando por aqui, um grande agraço a todos e ate mais.